terça-feira, 8 de agosto de 2017

Israel na Volta - um 2º lugar e muita garra

Actualização: após a 4ª etapa, o campeão letão da Israel Cycling Academy, Krists Neilands, enverga a camisola da Juventude. Ah, letão! :-)
A Israel Cycling Academy continua a bater-se com galhardia na Volta a Portugal.

Krists Neilands cortou a meta em 2º lugar na 3ª etapa, a curta distância de Bryan Alaphilippe.


Chegada da 3ª etapa, etapa que ligou Figueira de Castelo Rodrigo a Bragança.

A equipa israelita esteve nas duas fugas do dia.  Guy sagiv liderou a segunda, tendo sido apanhado a 10 km do final.


Zack Dempster deixou muita pele no asfalto...

Zak Dempster esteve em fuga, mas caiu e ficou seriamente magoado no braço e no joelho. Acabou a etapa e foi conduzido ao hospital. Esperemos que possa alinhar amanhã.

O combativo Roy Goldstein tentou a sorte pelo 3º dia consecutivo, voltando a estar em fuga e amealhando pontos nas metas volantes. Acabou por perder a sua camisola da montanha, mas é já uma cara conhecida da Volta.


Krists Neilands, campeão da Letónia e guerreiro da formação israelita.

Cobertura televisiva impecável por parte da RTP (como sempre). Dos comentários de Marco Paulo e João Paulo Mendonça à beleza das imagens, recolhidas com muito profissionalismo e dedicação.
Um belo e duro desporto, o ciclismo, que tanto alegra as estradas da nossa velha Europa. Seria inconcebível o Verão europeu sem Voltas de bicicleta. Pegue também na sua e faça o gosto ao pedal.


Dan Turek sente o carinho dos fãs  no USA Pro Challenge em Denver. A equipa tem adeptos em países como a Argélia, Marrocos e até o Irão. A equipa participou (e venceu)a Volta ao Azerbeijão, um país islâmico.

3 comentários:

  1. Gostava de saber sua opinião sobre este video https://www.youtube.com/watch?v=DHO1tDwWdk4&feature=share

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá amigo,

      Esses indivíduos são um grupo anti-semita bem conhecido. Apoiam os terroristas islâmicos e odeiam Israel. Não olham a meios difamatórios para escoarem o seu ódio. Não sei se são judeus ou se se fazem passar por tal. Mas se o forem, tal não mancha os judeus como um todo, apenas acentua que não existe uma "ideologia judaica", antes pelo contrário, cada judeu é autónomo e milita nas causas que bem entenda.

      Israel causa destas paixões exacerbadas, tanto pelo lado do amor como pelo lado do ódio - o que parece dar razão ao modo como os judeus se vêem, por via da sua História, lavrada na Bíblia, desde logo.

      A minha opinião? Esses indivíduos, de há muito conhecidos, são traidores dementes. Há-os entre todos os povos, mas tudo o que é judaico causa turbulência.

      Porque é que Israel não há-de ter direito a existir, como eles postulam, se a nação Israelita é um Estado nativo? Eles vivem nos Estados Unidos, em terras roubadas aos nativos americanos, como outros odiadores de Israel vivem em países das Américas, na Austrália e Nova Zelândia, em países colonialistas ou que o foram, e argumentam que Israel deve desintegrar-se para satisfazer os colonos Árabes:

      http://amigodeisrael.blogspot.pt/2016/12/o-clube-dos-colonos-da-onu-enterra.html

      Como temos tantas vezes chamado a atenção, os judeus são a tela em branco onde cada um projecta os seus amores e os seus ódios. Os que odeiam, acusam os judeus de serem arrogantes e humildes, ricos e pobres, capitalistas e comunistas, de meterem o nariz em tudo e de viverem retirados, serem racistas e serem "misturadores raciais", etc., etc., etc..

      Não é por acaso que a extrema-direita e a extrema-esquerda odeiam Israel... por motivos opostos. Os judeus simplesmente nunca estão certos. Se resistem são violentos, se se entregam são cobardes; se dizem de sua justiça estão a armar-se em vítimas, e se se calam são omissos e mesquinhos :-)

      Os próprios judeus gostavam de saber a origem de tanta paixão, negativa e positiva. Como eu creio na reencarnação, faço votos de que em próximas vidas os odiadores de Israel nasçam judeus. Passando pela experiência de serem alvo da obsessão global, talvez fiquem vacinados...

      Afonso Pereira

      Eliminar
    2. P.S. - Mas nem só entre estes judeus mascarados encontramos ódio a Israel. O New York Times, uma das potências jornalísticas do Mundo, foi fundado e é dirigido por judeus e nutre um ódio visceral a Israel e aos judeus:

      https://unitedwithisrael.org/is-parasitic-thug-new-york-times-new-name-for-netanyahu/?utm_source=MadMimi&utm_medium=email&utm_content=Israel+Pounds+Hamas+after+Missile+Attack%3B+%E2%80%98Netanyahu+Smeared+as+%27Parasitic+Thug%27+in+NY+Times&utm_campaign=20170809_m140836218_Israel+Pounds+Hamas+after+Missile+Attack%3B+%E2%80%98Netanyahu+Smeared+as+%27Parasitic+Thug%27+in+NY+Times&utm_term=Netanyahu+Smeared+as+_E2_80_98Parasitic+Thug_E2_80_99+in+the+New+York+Times

      A maior parte dos desmentidos e correcções do HONEST REPORTING são dirigidos ao NYT. Ou seja: a parte da Imprensa global que não é paga pela Arábia Saudita e afins, está nas mãos de judeus anti-semitas.

      A minha teoria de psico-analista de trazer por casa, é que alguns judeus acabam por se juntar aos seus odiadores, numa tentativa inconsciente de se fazerem finalmente aceites.

      O que vale é que os judeus são apenas 18 milhões em todo o Mundo, a maior parte deles em Israel, um Estado que ocupa 0,02% do mundo islâmico. E assim sendo, é possível a quem o queira levar uma vida "livre de judeus".

      É claro, deve abdicar da maior parte da medicina, tecnologia e ciência em geral, cultura, arte, agricultura, etc., etc., pois têm a marca judaica. Do computador em que me lê à serie de TV que vai ver mais logo, os judeus estão em todas.

      Há duas possibilidades:

      a) Abdicarmos de tudo quanto tenha contaminação judaica (vamos já deitar os nossos computadores para o lixo, para começar) e deportarmos todos os judeus para Israel ou para a Antártida.

      b) Matarmos os judeus todos, e sermos finalmente todos felizes, intensamente felizes, pois é bem sabido que todas as calamidades são obra dos judeus - doenças, imoralidades, guerras, crimes, drogas, pornografia, tsunamis, terramotos - tudo é obra dos judeus.

      Em ambos os casos existe um pequeno obstáculo moral, é claro. Mas vale a pena. Quanto mais não seja para vermos quem serão os novos judeus, quem será o velha ecrã em branco onde projectamos os nossos medos, raivas, frustrações e fraquezas de carácter...

      Mais uma vez, um abraço amigo do seu

      Afonso Pereira *

      * Um não judeu - como o resto da equipa - a fazer uma perninha no blog AMIGO DE ISRAEL, agora que é Verão, e, obviamente, vendido aos Lagartos Espaciais "Zionistas" da Lua e do Centro da Terra, que me fornecem 1 tonelada de ouro por cada poste e duas virgens tenrinhas para deglutir com vagar, acompanhadas de uma Super Bock Stout ;-)

      Eliminar

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.