terça-feira, 19 de setembro de 2017

Islão: "Pais podem casar filhas recém-nascidas"




Ele tem 80 anos, ela tem 12. Casaram-se. Ela está radiante, não está? É o Islão.


Egipto: clérigo muçulmano diz que os pais podem casar-se com as suas filhas recém-nascidas

Porquê? Porque o casamento infantil é islâmico.

"O islamismo não tem barreira de idade no casamento e os muçulmanos não têm que pedir desculpas aos que se recusam a aceitar isso" - Ishaq Akintola, professor de Escatologia Islâmica e Director dos Direitos dos Muçulmanos, Nigéria.
"Não existe uma idade mínima de casamento para homens ou mulheres na lei islâmica. A lei em muitos países permite que as meninas se casem apenas a partir dos 18 anos de idade. Esta é uma legislação arbitrária, e não a lei islâmica" - Dr. Abd Al-Hamid Al-'Ubeidi, especialista iraquiano em Direito islâmico.

"Não há idade mínima para que as meninas possam casar-se, mesmo que estejam no berço" - Dr. Salih bin Fawzan, clérigo proeminente e membro do mais alto conselho religioso da Arábia Saudita. 
"O Islão não proíbe o casamento de crianças pequenas" - Conselho Paquistanês de Ideologia Islâmica.

Poucas coisas estão mais abundantemente comprovadas na lei islâmica do que a permissibilidade do casamento infantil. A tradição islâmica regista que a esposa favorita de Maomé, Aisha, tinha seis anos quando Maomé casou com ela e nove quando consumou o casamento: 

"O Profeta escreveu o (contrato de casamento) com Aisha quando ela tinha seis anos e consumou o seu casamento com ela quando ela tinha nove anos e ela permaneceu com ele por nove anos (ou seja, até à sua morte)" (Bukhari, 7.62.88) . 

Outra tradição tem a própria Aisha a contar a cena: 

"O Profeta comprou-me quando eu era uma menina de seis (anos). Nós fomos a Medina e ficámos na casa de Bani-al-Harith bin Khazraj. Então fiquei doente e o meu cabelo caiu. Mais tarde o meu cabelo cresceu (novamente) e minha mãe, Um Ruman, veio até mim enquanto eu estava a brincar num balancé com algumas das minhas amigas. Ela chamou-me, e eu fui com ela, sem saber o que queriam fazer comigo. Ela pegou-me pela mão e fez-me ficar na porta da casa. Eu estava sem fôlego, e então, quando a minha respiração ficou outra vez normal, ela tomou um pouco de água e esfregou o meu rosto. Então ela fez-me entrar na casa. Ali, na casa, vi algumas mulheres Ansari que diziam: 'Os melhores desejos e a Bênção de Alá e boa sorte'. Então ela entregou-me e eles prepararam-me (para o casamento). Inesperadamente, o Apóstolo de Alá veio até mim e a minha mãe entregou-me a ele, e naquela época eu era uma menina de nove anos de idade".
(Bukhari 5.58.234)

Maomé tinha nesse momento cinquenta e quatro anos de idade. 

Casar meninas jovens não era assim tão incomum naquele tempo, mas porque no Islão Maomé é o exemplo supremo de conduta (ver Corão 33:21), ele é considerado o modelo até hoje. E assim, em Abril de 2011, o mufti de Bangladesh Fazlul Haque Amini declarou que aqueles que tentavam aprovar uma lei que proibia o casamento infantil nesse país estavam a dar má fama a Maomé: 

"Proibir o casamento infantil irá pôr em causa o casamento do sagrado profeta do Islão, [colocando] o carácter moral do profeta em controvérsia e desafio". Ele acrescentou uma ameaça: "O Islão permite o casamento infantil e não será tolerado que algum governante tente tocar nessa questão em nome de dar mais direitos às mulheres". 

O Mufti disse que 200 mil jihadistas estavam prontos para sacrificar as suas vidas por qualquer lei que restringisse o casamento infantil. 




Da mesma forma, o influente site Islamonline.com em Dezembro de 2010 justificou o casamento infantil invocando não apenas o exemplo de Maomé, mas o Alcorão também: 

"O Nobre Alcorão também menciona o período de espera [i.e. para uma esposa divorciada se casar novamente) para a esposa que ainda não teve menstruação, dizendo: "E aqueles que não esperam a menstruação entre as suas mulheres, em caso de dúvida, então o período é de três meses e [também para] aquelas que ainda não tiveram a primeira menstruação" [Alcorão 65: 4]. Uma vez que esta lei não foi abolida, podemos concluir deste versículo que é permitido ter relações sexuais com uma meninas pré-púberes. O Alcorão não é como os livros de jurisprudência que mencionam quais são as implicações das coisas, mesmo que sejam proibidas. É verdade que o profeta fez um contrato de casamento com Aisha quando ela tinha seis anos, no entanto, ele não fez sexo com ela até aos nove anos de idade, de acordo com o al-Bukhari." 

Outros países tomam o exemplo de Maomé como base das suas leis em relação à idade legal do casamento para as meninas. O artigo 1041 do Código Civil da República Islâmica do Irão afirma que as meninas podem ser compradas para casar antes dos nove anos e casarem aos nove: 

"É proibido o casamento antes da puberdade (nove anos lunares completos para meninas). O casamento contraído antes de atingir a puberdade com a permissão do tutor é válido desde que os interesses da família sejam devidamente observados". De acordo com Amir Taheri em 'The Spirit of Allah: Khomeini e a Revolução Islâmica '(pp. 90-91), o próprio Ayatollah Khomeini do Irão casou-se com uma criança de dez anos quando tinha vinte e oito anos. Khomeini chamou ao casamento com uma menina pré-púbere "uma bênção divina" e aconselhou os fiéis a darem as próprias filhas em conformidade: "Façam o vosso melhor para garantir que as vossas filhas não vejam seu primeiro sangue em vossa casa". Quando ele assumiu o poder no Irão, baixou a idade legal casamento das meninas para os nove anos, de acordo com o exemplo de Maomé.



--------------------------------------

"Clérigo muçulmano salafista diz que os pais podem casar-se com as suas filhas recém nascidas" 
por Mariam Nabbout, StepFeed, 18 de Setembro de 2017 





Na semana passada, o pregador salafista egípcio Muftah Mohammad Maarouf, também conhecido como "Abu Yahya", afirmou que é absolutamente bom que uma menina recém nascida seja casada por seu pai - mesmo em idade tão jovem. 
Sim, você ouviu bem. A declaração foi feita durante uma entrevista de TV ao vivo num programa em que se discutia um polémico projecto de lei destinado a baixar a idade matrimonial no Egipto para 16 anos. 
De acordo com o pregador, se nenhum dano for feito a uma mulher, então nada deve impedir que ela se case, independentemente da idade. 


O reverendo Abu Yahya

"Eu não sou o único a dizer isso, na Sharia islâmica não há idade definida para o casamento quando se trata de mulheres", disse Maarouf. Quando o apresentador do o pressionou com: "Se isso for verdade, qualquer idade seria boa para o casamento, 2 meses ou 1 ano", o pregador respondeu chocantemente: "Mesmo que ela tenha apenas 1 dia de idade".

----------------------------------------


Quando estes homens chegam ao Ocidente, continuam as suas práticas pedófilas:



Breves Notas
- A luxúria e a aberração sexual pedófila é uma das maiores forças do Islão, uma ideologia virada para a satisfação dos piores instintos do homem, sobretudo os sexuais. Muitos jovens ocidentais juntam-se ao ISIS e a outros grupos terroristas para poderem ter escravas sexuais, nomeadamente crianças.
- Obviamente que nem todos os muçulmanos casam as filhas recém-nascidas. Mas a ideologia islâmica aceita o casamento com crianças, e em certos casos bem novinhas (em muitos casos a partir de 1 ano de idade). O Islão não tem uma autoridade central comparável ao Papa, pelo que fica ao critério de cada líder dar os conselhos que entenda. Por exemplo:
- Os muçulmanos são ensinados desde o berço a odiar e desprezar cristãos e judeus, pelo que, ao chegarem ao Mundo Livre, as nossas mulheres e crianças são as primeiras vítimas dos apetites sexuais. A epidemia de estupro islâmico que varre o Mundo Livre é uma das consequências da invasão; uns quantos exemplos nas nossas secções CRIANÇAS, MULHERES e JIHAD SEXUAL.


"O Bloco de Esquerda quer que os filhos menores processem os pais que se oponham à mudança de sexo"... 

- Os hippies-halal, a extrema-esquerda, os neo-nazis, as neo-feministas de extrema-esquerda, os neo-gays de extrema-esquerda, convivem muitíssimo bem com estas práticas islâmicas. O que os irrita é que Israel se defenda dos seus camaradas terroristas do Hamas ou do ISIS... Ideologias aberrantes são aliadas naturais.

Este caso é um mero EXEMPLO!

Visite a nossa secção:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.