domingo, 16 de abril de 2017

Sevilha: Procissão de Sexta-feira Santa atacada entre gritos de 'Allahu Akbar'



Terão sido islamistas, extrema-esquerdistas, puros vândalos, ou um misto dos anteriores? Em todo o caso, os gritos de Allahu Akbar causaram desde logo o pânico entre as pessoas que participavam no evento religioso. Se tivessem sido gritos de Namasté, ou Shalom, ou Jesus Salva, não teriam causado a debandada. 
As Televisões dizem que "a procissão foi atacada com barras de ferro". Depois de os camiões atropelarem sozinhos, depois de as bombas explodirem sozinhas, agora as barras de ferro também atacam sozinhas! Tristes jornalistas... 
Lembramos que os muçulmanos atacam regularmente celebrações religiosas e templos de outras religiões aqui na Europa, tendo já assassinado diversas pessoas nesses ataques. O Padre Hamel foi sacrificado ao deus Alá na sua igreja, enquanto celebrava Missa. E a canalha riu-se a bom rir!
A seguir a esta notícia, imagens do Papa Francisco a defender os "migrantes", nas celebrações pascais.

------------------------

Muçulmanos com barras de metal, aos gritos de "Allahu Akbar" atacam a procissão de Sexta-feira Santa e causam debandada maciça em Sevilha
Via Walid Shoebat, ex-terrorista "palestino", convertido ao Cristianismo e grande Amigo de Israel:


Os muçulmanos agem violentamente em proporção à resposta que eles acham que as pessoas terão contra o seu mau comportamento. Nós advertimos durante anos que quanto mais muçulmanos houver no Ocidente e mais licenças de residência lhes forem dadas, mais eles agirão violentamente. Apaziguá-los não ajuda - apenas incentiva o seu mau comportamento. A única maneira de deter os muçulmanos é responder proporcionalmente ao que os muçulmanos fazem.
A Europa já o soube, mas está a aprender esta lição de novo, e da maneira difícil, porque abandonou Deus e pensou que sabia mais que Ele.
Eis uma história que vem de Espanha:

   
Uma turba de muçulmanos atacou uma procissão da Sexta-Feira Santa e provocou o pânico entre as pessoas, gritando "Allah é grande", soube-se hoje.
    Oito pessoas foram presas pelos incidentes na cidade espanhola de Sevilha, que deixaram 17 pessoas necessitando de tratamento hospitalar.

    
As autoridades locais disseram que pelo menos duas das pessoas presas gritaram "Allahu Akbar!" ("Alá é Grande")- e slogans em apoio da organização terrorista basca ETA.

    
Oito pessoas ainda estão no hospital, incluindo um homem de 60 anos que sofreu lesões na cabeça. A sua condição foi descrita como grave.

    
Cerca de 100 pessoas necessitaram de tratamento médico.
    Sete moradores com idades compreendidas entre os 19 e os 47 anos foram detidos, juntamente com um cidadão senegalês. Alguns foram descritos como criminosos bem conhecidos.

    
Os serviços de emergência sublinharam que as oito pessoas detidas não são de origem árabe.
     A Polícia descartou qualquer ligação entre os suspeitos e grupos terroristas, e disse que eles tentaram causar problemas em actos de "puro vandalismo".

    
Três dos suspeitos capturados tinham barras de metal, que usaram para destruir mobiliário urbano e para causar o caos, e ficaram presos depois de comparecerem diante de um juiz.    
O trio, com idades rondando os quarenta anos, foi descrito como criminosos de carreira.

    
Os outros cinco suspeitos foram libertados sob fiança enquanto se aguarda o resultado de uma investigação em andamento.

    
Ricardo Gil-Toresano, porta-voz do governo central da região espanhola da Andaluzia, disse que dois dos suspeitos haviam gritado: "Alá é Grande!".

    
Ele disse: "Eles não vão acabar com a Páscoa, por mais que insistam em actos como estes".

    
"Todo o peso da lei deve cair sobre eles. Hoje é um dia triste".



Se fossem cristãos a fazer isto com muçulmanos, seria notícia mundial por "crimes de ódio", e haveria grupos cristãos ao redor do mundo a pedir desculpas. Mas quando os muçulmanos fazem isto com os cristãos, não só não há quase nenhuma notícia, como o silêncio dos muçulmanos é ensurdecedor. Uma vez que silêncio significa consentimento, a resposta dos muçulmanos mostra que este tipo de acções é apoiado e incentivado.

---------------------------------

Agora, algumas fotos e vídeos do The Muslim Issue:










Quanto tempo ficarão os vídeos sem serem censurados pelo YouTube?...








É por isto que o Jornalismo está descredibilizado. É preciso irmos à Internet para ficarmos a versão não politicamente correcta:


Spain: Pack of Wild Muslims Attacks Good Friday Parade, Proclaiming "Allahu Akbar" - 17 Injured, 100 People Needed Medical Treatmentt


Etc...

O TERRORISMO GLOBAL

Sem comentários:

Enviar um comentário

Seja bem-vindo a esta caixa de comentários quem vier por bem.